O PT está se vendo obrigado a aceitar a ideia de ter a Major Denice como candidata a prefeita de Salvador pela sigla. Nos últimos dias, o que se viu foi um movimento forte dos principais caciques da sigla defendendo a comandante da Ronda Maria da Penha, que vinha sendo fritada não só por petistas, como também pela base de apoio do partido na esfera estadual. Pesou o apoio do governador Rui Costa (PT).

O presidente municipal da sigla, Ademário Costa, também arrefeceu o tom das críticas com relação à imposição do Palácio de Ondina de lançar a policial. O senador Jaques Wagner (PT), que queria emplacar Robinson como pré-candidato, também embarcou na ideia de lançar Denice e já defende publicamente o nome da Pfem.

Além de Denice, o PT conta com outros quatro pré-candidatos: a secretária Fabya Reis, a socióloga Vilma Reis, o deputado estadual Robinson Almeida e o ex-ministro Juca Ferreira. Nos últimos dias, circulou a informação de que Fabya e Robinson comunicaram ao governador Rui Costa que desistiram de pleitear a cabeça de chapa petista. Procurada, as assessorias dos dois petistas negaram a desistência.

Fabya, que ocupa a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado da Bahia, reafirmou em nota que segue como pré-candidata a prefeita de Salvador pelo PT, partido no qual é filiado há 20 anos. A gestora, que disputa a indicação do PT para enfrentar o projeto do prefeito ACM Neto e ocupar o Palácio Thomé de Souza, afirmou ainda que segue buscando outras forças políticas do partido para dialogar sobre sua postulação.

“Sigo na disposição de construir esse projeto para Salvador, apresentando meu nome aos meus companheiros e dialogando com as tendências internas. Reafirmo que a política é o campo de diálogo. É preciso ter disposição tanto de convencer com suas propostas quanto também de ser convencido”, afirmou a dirigente da EPS, corrente petista.

Sorry! The Author has not filled his profile.
follow me
×
Sorry! The Author has not filled his profile.
follow me
Latest Posts